domingo, 1 de abril de 2012

Fortaleza, CE a Pipa, RN de carro


Roteiro realizado em Outubro/2010

Fortaleza-CE era a base para o início da nossa jornada até Pipa-RN. Fomos de avião até lá e alugamos um carro. Como já conhecíamos a cidade, nosso primeiro objetivo foi descansar e preparar o espírito para os próximos 10 dias de férias.

De "papo pro ar" na Praia do Futuro - Fortaleza, CE

Primeira parada: Praia do Futuro. Apesar de ser o point de todo turista que vai a Fortaleza, fomos para lá mesmo pois a idéia era aproveitar a infra pra ficar literalmente de "papo pro ar". Passamos o dia na Barraca Marulho e almoçamos ali mesmo.

Camarão na toca

Comemos o Camarão na Toca, que são filés de camarão refogados com temperos especiais e servidos em purê de macaxeira gratinada. Sensacional! Curiosidade: Esse prato prato já rendeu ao restaurante o prêmio do Festival Brasil Sabor, promovido pela ABRASEL.

À noite jantamos uma lagosta fantástica no Vojnilô (nome em homenagem ao chef do Guaramares de Guarapari-ES). Mais tarde fomos finalizar a noite no clássico da Segunda-feira fortalezense: o forró do Pirata Bar na praia de Iracema, lugar lotado com serviço horrível, mas clássico é clássico.

No dia seguinte iniciamos nossa jornada seguindo para Morro Branco. Lá fizemos a caminhada no labirinto de falésias e descemos pela praia para visitar a Gruta da Mãe D'Água. Depois seguimos para Canoa Quebrada, onde ficamos decepcionados... As barracas foram crescendo e se amontoando todas na frente das falésias! Ou seja, quase não dá para vê-las! Além disso, a maré estava alta e não deu pra ver as lagoas naturais nos recifes...

Gruta da Mãe D'água

 Canoa Quebrada - praia

Seguimos para almoçar em Icapuí-CE, terra da lagosta. Paramos na única barraca que estava aberta na Praia Redonda e pedimos o prato da casa, lagosta assada com manteiga e alho, um prato bem simples mas saboroso e baratíssimo. 

Lagosta na manteiga e alho - Redonda - Icapuí, CE

Depois do almoço seguimos caminho, parando para ver as outras praias da região, todas com a mesma "cara": faixa de areia ladeada por falésias e coqueiros. Dormimos na Oh! Linda Pousada que fica no alto das falésias entre as praias Redonda e Peroba. A pousada é super confortável e o staff muito simpático e atencioso.

Praia Redonda - Icapuí, CE

No dia seguinte, após o café da manhã, pedimos dicas da região para o Sr. Geraldo que foi super detalhista e nos deu ótimas indicações para as próximas paradas.

Praia de Peroba - Icapuí, CE

Praia de Peroba - Icapuí, CE 

Seguimos parando de praia em praia (Peroba, Picos, Barreiras) e, conforme as recomendações recebidas, paramos na Barraca do Sr. João Velho na praia da Requenguela. Essa praia é super diferente das demais, pois há um vasto manguezal e a amplitude da maré é enorme, o que deixa a faixa de areia bem extensa durante a maré baixa.

Passarela da Estação Ecológica de Mangue Pequeno
Icapuí, CE

Como chegamos cedo, batemos um papo com o Sr. João que nos indicou fazer a caminhada na passarela da Estação Ecológica de Mangue Pequeno para aguardar a "hora do almoço".

Na volta, cervejinha gelada, mais papo com o Sr. João... E a dúvida cruel: quais pratos pedir? Já que nos interessamos por quase tudo do cardápio afixado na parede. Por sugestão do próprio, pedimos ½ moqueca de arraia, ½ moqueca de búzios, carros-chefe da casa, acompanhadas de farofa e baião de dois. Estava tudo fantástico! 

Moqueca de búzios e moqueca de arraia na
Barraca do Sr. João Velho em Icapuí, CE

Imaginem uma "comida de chef" numa barraca de praia super simples. Além dos temperos tradicionais (alho, cebola, tomate, pimentão e coentro), a moqueca de arraia levava também pimenta rosa! Estávamos satisfeitíssimos, mas como tudo estava tão gostoso, pedimos para experimentar um peixe frito regional... Ele nos trouxe uma porção! Que estava deliciosa e acabamos comendo tudo! Como vocês podem imaginar, saímos de lá entupidos, mas extremamente felizes! Estava tudo tão bom que nem vimos o tempo passar... Ah! Além de ter sido a melhor refeição da viagem, foi a mais barata também!

Cristais de sal

Dali saímos em direção a Ponta do Mel (Areia Branca, RN), passando por uma salina. As piscinas e os morros de sal são fascinantes, assim como pegar um cristal gigante de sal e cortar o pé caminhando por sobre as salinas - coisas do Manoéo. Seguimos pelas praias de Melancias e Melancias de Cima ainda no Ceará. 

Praia de Melancias - Icapuí, CE

Chegamos ao RN e a primeira parada foi Ponta do Mel. Dormimos numa pousada bem simples, pois já estava tarde e ficamos sem opção. Pelo que nos informaram, não havia muitas alternativas de restaurantes abertos a noite, assim acabamos por jantar na pousada mesmo. O jantar foi simples, mas absolutamente delicioso - a dona da pousada nos trouxe os peixes frescos que poderia preparar! Escolhida a vítima, pedimos que fosse assado na brasa.

Vista da praia pela varanda da pousada
em Ponta do Mel - Areia Branca, RN

O lugar é literalmente uma ponta de areia, numa enseada calma, onde venta MUITO! Deixamos uma fresta da janela aberta e quando acordamos tinha um montinho de areia em cima da outra cama do quarto. Não a toa, aconteceu ali o Circuito Petrobras de Vela naquele mesmo fim de semana.

Estrada para Porto do Mangue - mar e dunas

Estrada para Porto do Mangue - dunas e falésias

No dia seguinte, seguimos por uma estrada originalmente construída pela Petrobras entre o mar, dunas, falésias e salinas - uma das vistas mais incríveis da viagem - até chegar a Porto do Mangue

Porto do Mangue - RN (Lá no fundo as montanhas de sal)

De lá seguimos para Pendências de onde atravessamos para conhecer Galinhos. Para chegar lá, deixa-se o carro num estacionamento e segue-se de barco. Lá chegando, pegamos o passeio tradicional de charrete pela praia até o farol (nada demais). Não conseguimos comer o famoso peixe-galo e nos disseram que não é comum encontrar - decepção. Esta foi uma das dicas de viagem que garimpamos na internet que menos gostamos. A vila é arrumadinha, a praia é normal e tudo passou bem longe das nossas expectativas.

Farol em Galinhos, RN

Nosso próximo destino foi São Miguel do Gostoso-RN. A cidade está buscando ser uma "nova Pipa", entretanto, a praia de mar aberto não tem os atrativos da original, mas é indicada para esportes náuticos que requeiram vento. Nos hospedamos na Pousada Mar de Estrelas: muito simpática, aconchegante, com café da manhã delicioso e restaurante fantástico!

Praia de Tourinhos - São Miguel do Gostoso, RN

Praia de Tourinhos - São Miguel do Gostoso, RN

Seguindo nosso roteiro, chegamos ao marco zero da BR-101, na região de Touros-RN. Ali encontra-se o Farol de Touros (ou do Calcanhar, como é conhecido). É onde o mapa do Brasil "faz a curva"... Há algumas praias (Calcanhar e Cajueiro) cujo acesso só pode ser feito em veículos 4x4, assim nos informaram.

Marco zero da BR-101 e Farol de Touros, RN

Seguimos para Touros, lá visitamos a praia da cidade e as praias de Perobas e Rio do fogo. Tomamos um banho de mar na praia de Perobas enquanto esperávamos a hora do almoço para comer a lagosta do Sr. Pãozinho, conhecidíssima da região. Ah, também comemos camarão enquanto esperávamos a lagosta... Tudo muuuuito bom!

Orla de Touros, RN

Lagosta na barraca do Sr. Pãozinho
na Praia de Perobas - Touros, RN

Depois seguimos em direção a Natal, parando em Zumbi e no Punaú Praia Hotel para um banho de rio e para o Manoéo se deleitar na tirolesa que havia por lá. Local bem agradável.

Riacho no Punaú Praia Hotel

Já nos aproximando de Natal, passamos por Maracajaú para verificar os horários e condições para mergulho, mas acabamos por não voltar lá nesta viagem. Deixamos Genipabú para a volta. Chegamos a bela Natal-RN no fim da tarde! Fomos direto visitar familiares da Va que nos ofereceram um lanche... quase um banquete! Ai ai... Muitas lembranças da infância! Saímos a noite para um chopinho com duas primas queridas, mas a noite terminou cedo pois sairíamos cedo em direção a Pipa (Tibau do Sul) na manhã seguinte. Era o fim de semana do Festival Gastronômico da Pipa e não queríamos perder um minuto!

Vista da praia de Malembá em Tibau do Sul - RN

Ahhh Pipa. Que lindo que é esse lugar... Aliás, o pedaço mais bonito do roteiro todo! Tem praia de coqueiros, falésias, dunas, riacho, mata atlântica e tudo mais... É um paraíso! A foto abaixo não faz jus a vista maravilhosa que se tem logo na chegada.

Vista da praia das Cacimbinhas, na chegada a Pipa.

E como é bom ter amigos e família por todo lado... Ficamos hospedados na casa de um grande amigo, paulistano que se mandou para Pipa e que tem um cachorrão chamado Storm (imaginem que a Va tem PAVOR de cachorros e o "bichinho" pesa uns 80kg! Storm revelou-se um doce de cão e ficou tudo bem, mas a cara da dela sem querer descer do carro quando chegamos foi sensacional)!

Storm, cão da raça Boerboel (Mastim Sul Africano),
nosso companheiro na estadia em Pipa

Depois de largar a bagagem, fomos passear! Deixamos o carro (obs.: não é para qualquer carro!) no topo das falésias da Praia das Minas e caminhamos até Sibaúma para atravessar a foz do Rio Catú (existe uma balsa, caso a maré esteja alta), almoçar nos quiosques do outro lado e curtir a calmaria. Uma delícia! Peixinho frito, cervejinha gelada, papo nota mil e muita tranquilidade...

Praia das Minas

Caminhando pra Sibaúma

À noite, fomos prestigiar a abertura do 7º Festival Gastronômico da Pipa (atualmente suspenso por questões políticas). Demos uma volta, experimentamos uma cachacinha local e fomos jantar na Costelaria Brasil, cujo prato concorrente era dourado ao molho de cajá e camarão. Que estava bom, mas nada excepcional. Na sequência, fomos tomar um sorvetinho na Sorveteria Artesanal Real de 14 - que estava com uma sobremesa "apenas para constar", pois nada do que era apresentado na divulgação do festival estava disponível para degustação - seguimos para a Preciosa, o sorvete estava tão bom (e o atendimento também!) que voltamos no dia seguinte e voltaríamos todos os dias, se ficássemos mais tempo!

Vista do mirante - Praia do Madeiro ao fundo

Arvorismo no meio da mata (em propriedade privada)

No dia seguinte fizemos uma caminhada que atravessa um pedaço de mata atlântica partindo de um condomínio fechado até a praia. É possível fazer arvorismo, tirolesa e outras aventuras de floresta, mas preferimos apenas seguir pelo chão, até porque estávamos acompanhados do cão... Passamos o dia em uma das extremidades da Praia do Madeiro, afinal, nosso companheiro é muito popular, mas dá medo na maioria das pessoas... E bebe-comemos (mais bebemos que comemos) em uma barraquinha da praia até o entardecer... Curtindo a vida mansa e assistindo alguns golfinhos brincarem nas ondas da praia!!

Vida dura na Praia do Madeiro - Pipa, RN

À noite retornamos ao festival, desta vez para as apresentações de pratos na sede do evento e, como eram apenas comidinhas, seguimos para o Restaurante Vivenda e comemos o prato do festival: Arroz de polvo à vivenda, um risoto de polvo servido dentro de um abacaxi - também achamos a comida gostosa, mas "nada demais" para um festival gastronômico. Como queríamos acordar cedo, não "baladamos" em Pipa. Mas voltamos à sorveteria Preciosa...

Praia principal de Pipa, RN

Pela manhã, fomos à praia central de Pipa, que dá acesso, com maré baixa, à praia do Amor. Lindas como todas da cidade! Depois fomos ao Santuário Ecológico de Pipa, onde há uma trilha por dentro da mata atlântica remanescente com visitas incríveis para o oceano! Caminhada tranquila, com alguns mirantes de onde observamos tartarugas gigantes e golfinhos. Pegamos o caminho de volta, com a certeza que voltaremos com mais tempo para Pipa e sua diversidade! Faltou tempo para cair na balada e morgar por mais tempo na praia...

Vista da Baía dos Golfinhos no Santuário Ecológico de Pipa

Vista da Baía dos Golfinhos no Santuário Ecológico de Pipa

De volta a Natal-RN, chegamos lá pela hora do jantar e paramos logo no famoso, recomendado e que a Va a-do-ra Camarões Restaurante. Começamos pelo pastel de camarão e depois comemos o Camarão Seridó, servido sobre arroz de leite com pedaços de queijo coalho.  Está com água na boca? Não tem o que dizer... A fama do lugar já diz tudo. Comemos tanto que não teve espaço para a sobremesa!

Chegando a Natal pelo litoral sul

Vista da ponte Newton Navarro e dunas de Genipabú ao fundo

No dia seguinte, após um passeio pela via costeira e centros de artesanato, tentamos, sem sucesso, visitar o Farol de Mãe Luísa (no qual, tempos atrás, o pai do Manoéo se agarrou ao olhar o tamanho do guarda corpo quando chegou ao topo). Na sequência, como todas as nossas viagens são etílico-gastronômicas, seguimos para o Mangai que é referência em comida nordestina. Um bufê gigantesco com tudo que você puder pensar que faça parte do cardápio sertanejo nordestino - para morrer de comer! Por onde começar? Nem sabemos... Mas a Va garante que se terminar pela cartola ou tapioca de coco com leite condensado de sobremesa, ninguém se arrepende! Ai... 

Ô gente feliz... rs...

Estávamos deixando Natal e não poderíamos deixar de ir a Genipabú, mas foi um tanto decepcionante pois as dunas não tem mais a imponência de anos atrás. Nos foi explicado que a construção de casas no caminho entre o mar e o parque atrapalha a deposição de areia trazida pelo vento, e que diariamente fazem o transporte do que se acumula nos muros das casas até as dunas... Mas andar de buggy em dunas é sempre uma boa pedida, ainda mais com a beleza de Natal ao fundo!

Em Genipabú

Em Genipabú com Redinha e Natal ao fundo

Como a ida foi pelo litoral, o retorno a Fortaleza fizemos pelo interior, passando por Mossoró, cidade onde a Va morou quando criança. A cidade é grande, bem arrumadinha. 

Pôr do sol na estrada a caminho de Mossoró, RN

Tomamos uma cervejinha no Corredor Gastronômico da Av. Rio Branco (corredor cultural da cidade) que é uma praça de alimentação ao ar livre e fica ao lado do Memorial a Resistência (ao Cangaço) e próximo ao Teatro Municipal. Depois fomos comer uma pizza e procurar um hotel para descansar para encarar a parte final da viagem no dia seguinte.

Memorial a Resistência - Mossoró, RN

Demos uma paradinha rápida em Cascavel-CE para visitar o centro de artesanato (na época, a Va tinha uma loja).

Artesanato em Cascavel, CE

Já em Fortaleza, voltamos a Barraca Marulho, pois queríamos comer outro prato do cardápio: Camarão ao molho servido no coco verde, acompanhado de arroz de castanha de caju! Hmmm... Sensacional!

Camarão no coco verde da Barraca Marulho - Fortaleza, CE

c'est fini nosso segundo trecho do litoral do Nordeste brasileiro. O primeiro foi de São Luis-MA a Jericoacoara-CE (2009) que em breve publicaremos.

Até o próximo post!

3 comentários:

  1. Que viagem incrível! Parabéns!
    Lilian
    www.vidaeviagem.com

    ResponderExcluir
  2. Bonita suas imagens!Parabéns
    www.litoralcearense.blogspot.com

    ResponderExcluir